Como melhorar seu pensamento crŪtico (25/07/2013)


Como melhorar seu pensamento crítico





 


Publicado em 25.07.2013
 


rsz_bigstock-teamwork-banking-teamwork-of-p-25539644


O pensamento cr√≠tico √© a ferramenta para decidir se uma afirma√ß√£o √© verdadeira, verdadeira s√≥ em condi√ß√Ķes especiais, parcialmente verdadeira ou totalmente falsa. Ele come√ßou no ocidente com o m√©todo socr√°tico, na Gr√©cia Antiga, e no oriente com a literatura budista, na √ćndia Antiga.


O pensamento crítico envolve a capacidade de:




 



reconhecer problemas, e encontrar maneiras pr√°ticas de lidar com eles;
compreender a import√Ęncia de estabelecer prioridades em ordem de preced√™ncia para resolver problemas;
obter informação pertinente;
perceber valores e suposi√ß√Ķes feitas a priori;
compreender e usar a linguagem com precis√£o, claridade e discernimento;
interpretar dados, tanto para apontar evidências quanto para analisar argumentos;
reconhecer a exist√™ncia (ou n√£o exist√™ncia) de relacionamentos l√≥gicos entre proposi√ß√Ķes;
fazer conclus√Ķes e generaliza√ß√Ķes fundamentadas;
testar conclus√Ķes e generaliza√ß√Ķes;
reconstruir os padr√Ķes de cren√ßas com base em uma experi√™ncia mais completa.

 


A capacidade de questionar, a curiosidade, o desejo de conhecer e de saber nascem com o ser humano, mas o pensamento crítico tem que ser cultivado. Confira algumas dicas para você afiar o seu pensamento crítico, seja para analisar uma oferta de automóvel usado, seja para fazer a crítica a um poema ou romance.


Questione-se

O que você faria se em nada houvesse divisibilidade, comparabilidade, conectividade, distributividade, ordenabilidade, substituibilidade e satisfazibilidade?


Compreenda seu próprio propósito

O criticismo, especialmente o artístico, é subjetivo. O que você espera obter com sua crítica? Você está analisando uma obra artística, ou uma proposta de negócios objetiva?


Compreenda o propósito da pessoa que está sendo analisada

A maior parte das críticas é descabida simplesmente porque o crítico não leva em conta o que o autor tinha em mente. O escritor pode apontar e acertar no galho, e você achar que ele errou a ave que estava sobre o mesmo. A crítica deve responder à pergunta: o autor conseguiu atingir seu objetivo original?


Conheça as alternativas

Seja o que for que voc√™ estiver analisando, √© preciso pesquisar trabalhos relacionados. A cr√≠tica s√≥ pode ser atingida se seguir um padr√£o; uma obra s√≥ pode ser considerada superior ou inferior em rela√ß√£o a outra. Encontre obras contempor√Ęneas e empreendimentos similares no passado.


Se voc√™ est√° considerando a compra de um carro, descubra o custo de outras op√ß√Ķes como a aquisi√ß√£o de carros de segunda m√£o, ou o custo do aluguel de um carro. Se n√£o houver nada relacionado, use sua pr√≥pria vis√£o de como deve ser o projeto, ou como o autor da proposta quer que ela seja executada.


Aprenda a lógica

Estude a maneira que os argumentos s√£o constru√≠dos, o que s√£o premissas, e como as conclus√Ķes s√£o derivadas. Estude tamb√©m as fal√°cias l√≥gicas, e pratique apontando-as na sua vida di√°ria.


Aprenda o jargão crítico

Cada campo tem seu jarg√£o cr√≠tico. Por exemplo, em poesia termos como alitera√ß√Ķes, encadeamento e m√©trica mostram que voc√™ sabe do que est√° falando. Estes termos ajudam a constru√ß√£o de uma cr√≠tica mais concreta, e d√£o um ponto para onde foc√°-la.


Use a técnica do BRI

O psicólogo do pensamento lateral Edward de Bono afirma que devemos listar os pontos bons, ruins e interessantes (BRI).


Justifique sua opini√£o

N√£o basta dizer que n√£o gosta, √© preciso dizer porque n√£o gosta, e dar sugest√Ķes para aperfei√ßoamentos.


Al√©m disso, √© preciso n√£o ser absoluto, e ao mesmo tempo n√£o ser t√≠mido. Evite usar termos como ‚Äúnunca‚ÄĚ. Ao mesmo tempo, seja assertivo na cr√≠tica.


Outras dicas:



Não se deve também esquecer a diplomacia. Aponte sua crítica para a proposta, não para a pessoa.
Sempre fa√ßa um arrazoado de hip√≥teses dedutivas. Ou seja, dada uma situa√ß√£o particular, aplique o conhecimento relevante dos princ√≠pios e limita√ß√Ķes e mostre, de forma abstrata, as consequ√™ncias que podem resultar de diferentes varia√ß√Ķes que voc√™ consegue imaginar sobre o sistema.
Você também vai conseguir criticar muito melhor algo que você consegue fazer. Preste atenção na crítica que outros oferecem à sua crítica.
Aprenda a diferença entre raciocínio indutivo e dedutivo, ou seja, quando uma discussão é conduzida do particular para o geral, e do geral para o particular.
Use bibliotecas e a internet para se informar sobre o tópico a ser criticado. Uma crítica feita sem muita informação às vezes é pior que uma crítica mal feita.
Pergunte pelas opini√Ķes alheias. Outras pessoas provavelmente ir√£o acrescentar uma nova perspectiva que pode mudar sua abordagem. Considere pessoas de diferentes grupos et√°rios e diferentes ocupa√ß√Ķes. [Wikihow]

 

Fonte: https://hypescience.com/como-nmelhorar-seu-pensamento-critico/







Voltar
SINDIFAZCRE PR REGISTRO SINDICAL OBTIDO através do processo MTE 46000020980/200408
concedido por despacho publicado no D.O.U em 16/06/2009, sessão I, pág. 36
© Copyright 2004 - 2017 Sindifazcre-PR todos os direitos reservados