FES: SAÚDE, OS DOIS MODELOS SÃO DE COPARTICIPAÇÃO - jun2012

FES: SAÚDE, OS DOIS MODELOS SÃO DE COPARTICIPAÇÃO - jun2012


 


Seguro Hospitalar e credenciamento (Modelo 2)


 


A proposta que mais se aproxima dos princípios defendidos pelo FES – Fórum das Entidades Sindicais FES (da qual o SINDIFAZCRE-PR faz parte desde 2008), é a que prevê um Seguro Hospitalar e o credenciamento de médicos e laboratórios em quaisquer municípios do Estado. Assim o atendimento será descentralizado, isto é, ampliado para além das cidades-polo onde deverão ter hospitais credenciados. A cobertura também é maior veja o quadro (Proposta 1).


 


O pagamento aos hospitais, médicos e laboratórios só será feito quando o servidor realmente usar o sistema.


E ainda será criado um Conselho Paritário para que os servidores participem da gestão dos recursos que serão arrecadados para formar um Fundo de Saúde.


Este modelo é semelhante ao IPE-Saúde do Rio Grande do Sul.


 


 


 


Modelo do SAS (Modelo 2)


 


A outra proposta é a ampliação do SAS, de 15 para 30 hospitais e incluir na cobertura órteses, próteses e ressonância magnética.


O Governo Estadual promete também aumentar o valor de R$27,15 para R$45,00 por vida, mas neste caso, se ninguém for atendido, o dinheiro todo se torna lucro para o hospital contratado.


Outro problema é que não se tem como fiscalizar se os recursos são efetivamente usados para o atendimento de servidores. Uma caixa preta.


 


 


 


O que os planos têm em comum


 


Em ambos os casos, todos os servidores ativos e aposentados são inseridos automaticamente como titulares, sendo optativa a permanência no novo sistema.


Para os dois planos está prevista a contribuição descontada em folha dos servidores, em valores correspondentes a 3% sobre a remuneração mensal (salário-base + gratificações).


A ideia é que o Estado contribua com o mesmo percentual.


O FES reivindica que o governo participe com um percentual maior e reduza a parte dos servidores, o que ainda está em negociação. O governo promete também duplicar o número de administrativos no DAS.


 


 


Fator Moderador


 


Também para os planos, está previsto que o servidor pague uma taxa de 30% do valor de tabela para consultas eletivas (com especialistas) e exames de laboratório.


O fator moderador é uma forma de coibir que usuários abusem do sistema, ou seja, procurem diversos médicos para as mesmas queixas.


 


Se todos os 200 mil servidores estaduais aderirem hoje, a qualquer um dos planos, a arrecadação prevista é de R$35 milhões por mês para o Fundo de Saúde, R$420 milhões ao ano.


A atual arrecadação é de cerca de R$10 milhões ao mês.


Ainda não se tem o cálculo para a cobertura de dependentes.


Um estudo atuarial está sendo contratado para uma avaliação.


Nas próximas reuniões do FES com o DAS as propostas poderão sofrer alterações.


 


Fonte: Coordenação do FES


 


DIFERENÇAS FUNDAMENTAIS ENTRE OS MODELOS DE SAÚDE






REQUISITOS




 




PROPOSTA 1




 




PROPOSTA 2






MODELO




 




 


Seguro Hospitalar:


- urgência


- internações clínicas


- internações cirúrgica


- UTI


 




 




Hospitais Credenciados – SAS


Aumento do número de hospitais contratados de 15 para 30 regiões de atendimento;


 


Modelo de “capitação”, aumentando o valor “per capita” de R$27,15 para R$45,00.






 


Credenciamento para atendimento eletivo:


- médicos


- laboratórios


- e clínicas


 




 






 


COBERTURA


 


Nota 1:


Órtese é um apoio ou dispositivo externo aplicado ao corpo para modificar os aspectos funcionais ou estruturais do sistema neuromusculoesquelético para obtenção de alguma vantagem mecânica ou ortopédica. É diferente da prótese pelo fato de não substituir o órgão ou membro incapacitado.


 


Nota 2:


A cirurgia bariátrica é conhecida como redução do estômago.


 




 




 


Seguro Hospitalar:


- internações clínicas, cirúrgicas, psiquiátricas e UTI;


- vasectomia e laqueadura;


- transplantes;


- órteses e próteses ligadas ao ato cirúrgico;


- reconstrução mamária reparadora;


- procedimentos cirúrgicos por vídeo;


- cirurgia bariátrica;


- obstetrícia;


- remoções.




 




Modelo do SAS


Incluindo órteses e próteses ligadas ao ato cirúrgico e ressonância magnética






Atendimento eletivo:


Consultas em todas as especialidades, incluindo ressonância magnética.




 






ABRANGÊNCIA




 




 


- especialidades básicas na quase totalidade dos municípios;


 


- especialidades secundárias e hospitais credenciados nos municípios com potencial para tornarem-se referência regional;




 




 


Modelo do SAS


- hospitais credenciados em 30 regiões






RECURSOS HUMANOS




 




 


- mais 05 médicos auditores




 




 


- mais 05 médicos auditores


- 02 enfermeiros


- e 02 assistentes sociais


 






SISTEMAS




 




 


- marcação de consultas;


- gestão de contas;


- auditoria;


- cadastro de beneficiários;


- cadastro de dependentes;


- desconto automático em folha de pagamento da contribuição mensal.


 




 




 


- auditoria dos serviços realizados;


- pesquisa de qualidade frequente junto aos bejeficiáris;


- marcação de consultas;


- desconto automático em folha de pagamento da contribuição mensal.


 






 



Voltar
SINDIFAZCRE PR REGISTRO SINDICAL OBTIDO através do processo MTE 46000020980/200408
concedido por despacho publicado no D.O.U em 16/06/2009, sessão I, pág. 36
© Copyright 2004 - 2017 Sindifazcre-PR todos os direitos reservados